Introdução sobre vaporizadores de erva


[et_pb_section fb_built=”1″ _builder_version=”3.22.4″][et_pb_row _builder_version=”3.22.4″][et_pb_column type=”4_4″ _builder_version=”3.22.4″][et_pb_text _builder_version=”3.22.4″ custom_padding=”|||0px||”]

Com a nova tecnologia de vaporização, o ato de vaporizar que vem se difundindo cada vez mais, surgiram diversas empresas e inúmeros modelos de vaporizadores de erva.

Por vezes o usuário se depara com tantas informações que não tem ideia de como definir se um aparelho é adequado para o seu perfil.

Como Saber Qual o Melhor Vaporizador de Ervas?

A primeira questão que se deve observar ao procurar um aparelho é definir o local aonde se vai utilizar e como se prefere vaporizar.

Os aparelhos se dividem em vaporizadores de ervas portáteis que vem com bateria

  • Pax,
  • Davinci IQ,
  • Boundless,
  • Arizer Solo,
  • Arizer Air.

Os vaporizadores de erva que utilizam outra forma de aquecimento

  • MFLB,
  • Dynavap.

E desktop (ou de mesa) sendo que necessitam utilizar uma tomada fixa 

  • Volcano,
  • Arizer Extreme.

os 10 melhores vaporizadores de erva

Outra diferença entre os vaporizadores de erva é a forma de aquecimento: energia elétrica ou outras fonte de calor (isqueiros, maçaricos, velas…).

O usuário deve definir se prefere um modo mais prático ou que requer mais atenção.

Além disso vaporizadores de ervas podem ser automáticos que é só apertar alguns botões e desfrutar de uma sessão ou manuais que são ótimos para hits em que o usuário consegue chapar em uns instantes.

Outra vantagem do vaporizador manual é prolongar por horas o mesmo forno portanto economiza erva.
vaporizadores de erva economia
O material que se pretende vaporizar também é de suma importância, visto que atualmente há modelos que são híbridos, podendo se utilizar óleos, ceras, concentrados e ervas secas, e em alguns somente uma das opções.

Não é nada útil ter um aparelho de concentrados se tem em estoque apenas ervas secas, ou vice-versa.

Vaporizar por Convecção ou Condução

A forma de aquecimento da erva nos aparelhos também é algo que influência muito ao se definir o perfil de aparelho. As formas mais comuns são convenção e condução.

Vale ressaltar que alguns aparelhos mesclam as duas para manter um equilíbrio e agradando a ambos públicos.

No modo de aquecimento por condução, o material a ser vaporizado entra em contato direto com o forno, aquecendo mais rápido porém fazendo o gosto ficar menos agradável com o tempo.

Vaporizadores de condução soltam o vapor mais quente.

Já nos vaporizadores de convecção(Pax, IQ G pen Elite), o material não é aquecido diretamente.

O vaporizador de erva de convecção (Arizer air, solo, Mighty, crafty…) esquenta o ar, que passa pelo forno na temperatura selecionada fazendo com que o vapor seja mais frio e saboroso, além de que consegue preservar bem o gosto.
vaporizadores de erva por conveccao
Outro ponto importante é observar que as câmaras de aquecimento em maioria se dividem entre metal e cerâmica.

Os vaporizadores com câmara de metal (Pax, Arizer) levam  uma pequena desvantagem no sabor do vapor comparado a câmara de cerâmica (iq, G pen Elite, Boundless).

O caminho por onde o vapor passa, onde os aparelhos que utilizam plástico tendem a não serem tão prazerosos de se utilizar como os que usam vidro e madeira, devido a pureza do material, não liberam gosto e deixam apenas o sabor da cepa desejada.

Existe temperatura ideal para vaporizar erva?

Um ponto que vale se ressaltar nos vaporizadores é a possibilidade de se vaporizar em determinada temperatura, e possível escolher entre  THC (entre 160º e 190º) ou CBD (próximo dos 210º).

E claro, nos vaporizadores não há a combustão da matéria a ser consumida, além do cheiro ser mínimo comparado a seda, bongs ou pipes, a sua saúde agradece já que não há inalação de monóxido de carbono.

E como a temperatura dos aparelhos é controlada para não passar de 221º (após 240º pode ocorrer combustão), o vapor vem muito mais frio que a fumaça que pode chegar aos 1000º agredindo o sistema respiratório.

Os aparelhos contam com forno que tem capacidade máxima, sendo possível dosar muito melhor o uso além de gerar uma economia comparado ao uso das sedas, pois é possível se vaporizar a mesma erva varias vezes se for subindo gradativamente a temperatura, como por exemplo fazer uma sessão a 180º, outra a 190º, 200º,210º,220º…

Como usar a erva depois de vaporizada?

Além da possibilidade de se utilizar a erva vaporizada para o preparo de comestíveis canábicos, visto que após serem vaporizadas ficam semelhantes as ervas descarbonizadas e prontas para a cozinha.

Receitas com ABV, são tão fortes quanto uma sessão, e as vezes até mais. Fora que é sensacional a possibilidade de extrair todos os canabinoides da planta, bem diferente da combustão.

Diante do exposto fica evidente que os aparelhos além de ajudarem muito na redução de danos ao se utilizar cannabis, também são muito mais econômicos, pois é simples dosar e reutilizar a erva por varias vezes.

como fazer receitas com vaporizadores de erva

Desta forma é simples entender o motivo que cada vez mais usuários vem migrando para essa nova forma de uso, pois não tem pontos negativos se comparado a seda que trás diversos malefícios a saúde

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

Posts Recentes

vaporizador